terça-feira, 15 de janeiro de 2013

O Tântrico Giordano Bruno

A história de Giordano Bruno, o visionário, cientista, filosofo e alquimista é bastante conhecida, não preciso repetí-la aqui. Lembro apenas, com muito respeito, que no dia 17 de fevereiro de 1600 a mando do Papa Clemente VIII, Giordano Bruno foi queimado vivo no Campo de Fiori.
Ele foi condenado por suas ideias e preferiu a condenação a ter que renunciá-las.

Giordano Bruno, antes de sua morte, passou sete anos num calabouço romano. Na prisão suas ideias fervilhavam.Sua genial intuição era séculos avançada para seu tempo...
"Ele via no átomo uma réplica do sistema solar, como Niels Bohr, 350 anos mais tarde."

Ele não se sabia tântrico, mas este texto de sua autoria que segue - resumido - é puro Tantra.

Leiam, por favor, o que segue e mais do que refletir, sintam...

"Todo o corpo do mundo vive"...A mesa, como mesa, não é animada, nem a roupa, mas, como coisas naturais e compostas, elas comportam matéria e forma. Uma coisa, por menor, por mínima que seja, inclui substância espiritual(...) porque o espírito está em toda a coisa e não há corpúsculo, por ínfimo que seja, que dele não contenha sua parte e não seja por ele animado.
É evidente que cada espírito tem uma certa coesão com o espírito do universo..
O nascimento é expansão do centro; a vida, plenitude; a morte é contração para o centro.
Tudo o que existe é UM.Conhecer essa unidade é o objetivo e o termo de qualquer filosofia e da contemplação natural. Quem encontrou o UM, quero dizer, a razão dessa unidade, encontrou a chave, sem a qual não se pode passar à verdadeira contemplação da natureza".

Namaste
Maha Inanna




Nenhum comentário:

Postar um comentário